SMA e Cetesb divulgam resolução estadual sobre logística reversa

O coordenador da SMA, José Eduardo Ismael Lutti e o vice-presidente da Cetesb, Nelson Bugalho, prestaram diversos esclarecimentos sobre a Resolução SMA 45/2015

Resolução-Logística-Reversa-01

O coordenador de Parques Urbanos da SMA, José Eduardo Ismael Lutti, e o vice-presidente da Cetesb, Nelson Bugalho, participaram na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na Avenida Paulista, na capital, no último dia 01/10, da reunião promovida para divulgar e esclarecer dúvidas sobre a Resolução SMA nº 45/2015, que “define as diretrizes para implantação e operacionalização da responsabilidade pós-consumo no Estado de São Paulo, e dá providências correlatas”.

A reunião da Câmara Ambiental da Indústria Paulista (CAIP), no auditório da Fiesp, teve como objetivo dar continuidade à discussão sobre a operacionalização e implementação da Resolução SMA, que obriga fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes a estruturar e implementar sistemas de logística reversa, de forma a evitar danos ao meio ambiente e à saúde pública.

Na composição da mesa estavam presentes, pela Fiesp, seu diretor titular do Departamento de Meio Ambiente, Nelson Pereira dos Reis, e o especialista em meio ambiente Ricardo Lopes Garcia, e também o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), João Carlos Basílio, além de Lutti, Bugalho e o assistente executivo da Cetesb Flavio de Miranda Ribeiro.

Essa composição foi estratégica, segundo os participantes do encontro, para sanar as dúvidas dos questionamentos trazidos pelos representantes das entidades das indústrias (associações e sindicatos), sobre a Resolução SMA nº 45/2015, e os pleitos da Fiesp para a implantação da logística reversa no Estado de São Paulo.

Complementarmente, os representantes da SMA solicitaram que os pleitos apresentados pela Fiesp fossem encaminhados para análise, objetivando sua viabilização. Conforme frisaram, é importante que estes assuntos sejam bastante discutidos e esclarecidos, a fim de permitir os avanços pretendidos.

 

Fonte: site Cetesb